09/08/2014

Joe Jackson - Trecho do livro “Remember the Time"



Bill Whitfield: Antes de trabalhar para o Sr. Jackson, o meu trabalho principal sempre foi lidar com ameaças externas - perseguidores, paparazzi. Esse tipo de coisa eu sabia como lidar com elas. Mas a coisa sobre a qual o Sr. Jackson era realmente paranóico, onde ele achava que precisava mais de nós, era para protege-lo das pessoas que já estavam na sua vida. Ele queria-nos lá, para que ele pudesse esconder as suas deslocações dos seus próprios advogados e gestores. Ele queria-nos lá, para sermos um amortecedor entre ele e a sua própria família. Ninguém na sua família estava autorizado a passar o portão da frente, sem aviso prévio, com exceção da senhora Jackson, sua mãe. Se ela aparecia, a gente abria o portão e ela seguia para dentro de casa. Ela podia vir sem aviso prévio. Todo os outros precisavam marcar encontro, e isso era uma situação muito delicada de controlar.

Tivemos fãs que faziam drive-bys o tempo todo. Eles vinham, davam a volta ao quarteirão, paravam, olhavam à volta, e iam embora. Um determinado dia, seria no início de Fevereiro, vimos um PT Cruiser bordô, a ir e vir na frente da casa. Tinha janelas de vidro fumado, então não se podia ver quem era. Este carro circulou o bloco talvez quatro vezes e foi embora. No dia seguinte, o mesmo PT Cruiser veio e chegou até o portão. Javon ficou no trailer para ver nos monitores. Eu fui até o portão para ver o que era aquilo.

Cheguei lá, e o pai de Michael Jackson, Joe Jackson, estava a sair do carro. Enfiei a mão no portão para o cumprimentar e disse: "Como vai, Sr. Jackson?"

Ele não apertou a minha mão. Ele apenas olhou para mim e disse: "Você é provavelmente um daqueles que põe agulhas no braço do meu filho”. Eu não respondi. Ele disse: "Estou aqui para ver Michael”.

Eu disse, "OK," deixei-o lá, e voltei para casa para buscar o Sr. Jackson. Ele estava no seu quarto, a ouvir música muito alto. Bati na porta e ele saiu, eu disse: "Senhor, o seu pai está lá fora". Ele disse: "Ele tinha encontro marcado? Ele está no calendário? "

"Creio que não, senhor."

"Não, não, não. Estou a trabalhar. Não posso ser perturbado quando estou a ser criativo. Diga-lhe que ele tem que voltar e marcar um encontro. " Voltei para a porta, a pensar, que inferno, tenho que dizer a esse sujeito que ele precisa de marcar um encontro ? Para ver o seu filho? Uh-uh. Eu não estava a fazer isso. Eu ia ter que improvisar. Fui até o portão e disse-lhe que o Sr. Jackson estava ocupado, mas se ele voltasse amanhã, eu ia encarregar-me de dizer ao seu filho, que ele o queria visitar. Depois entreguei o meu cartão para ele. Ele não o levou . Ele só me disse. "Eu não preciso do raio do seu número! Se não fosse por mim, nenhum de vocês seus sacanas, teria emprego! Eu sou a pessoa que começou esta merda! "

Uma vez que ele começou a discutir tudo isso? A nossa conversa acabou. Eu saí. Ele ficou ali parado na calçada, a gritar com ninguém em particular. Eventualmente, ele entrou no seu pequeno carro e saiu. Nesse ponto, eu comecei a me perguntar em que tipo de situação eu tinha entrado. Eu não tinha assinado para esta parte, envolver-me com a família.


Trecho do livro “Remember the Time: Protecting Michael Jackson in his Final Days”
Fonte do texto: michaeljackson.forumfree
Tradução: Espaço Michael Jackson

Bill Whitfield e Javon Beard, especialistas na área de proteção privada, serviram durante dois anos e meio como a equipe de segurança pessoal de Michael Jackson. Autores do livro “Remember the Time: Protecting Michael Jackson in his Final Days”.


13 comentários:

  1. Respostas
    1. Bem quentes! Espere pela próxima...
      Michael viveu grande parte da sua vida num inferno!

      Eliminar
    2. Nilda onde encontro as próximas postagens... Por favor, queria muito ler esse livro, gratidão!!!

      Eliminar
    3. Aninha, o que eu traduzi do livro foram só alguns excertos. Traduzir e publicar uma obra literária sem autorização do titular dos direitos de autor, é crime passível de punição. Por isso eu nunca publico nenhum livro na íntegra. Publicar pequenos trechos do livro ajuda na sua divulgação e até aguça a vontade de comprar.

      Se quiser ler os excertos que eu traduzi desse livro, vá na barra lateral do blog, onde diz, “Procurar no Blog” e escreve “Trecho do livro “Remember the Time” e clica onde diz pesquisar. Penso que devem aparecer todos.

      Eliminar
    4. Oi, gostaria que publicasse mais trechos.. são ótimos, realmente são uma lição para mim...

      Eliminar
    5. Olá, por questões de direitos de autor, conforme eu já expliquei à Aninha, eu não vou publicar mais nenhum trecho desse livro. Mas tem outras coisas, Michael é uma fonte inesgotável...

      Obrigada pela visita!
      Volte sempre!

      Eliminar
  2. Pelo que se lê sim e com muita gente... até os empregados eram falsos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito desagradável as noticias que têm surgido nos últimos dias. Pura maldade!
      Todas as pessoas têm o direito de estar à vontade nas suas próprias casas, todos... menos Michael!
      Até parece que nunca ninguém foi comer para o quarto e deixou lá os restos, que nunca ninguém entrou com os pés sujos dentro de casa, ou que nenhum homem tenha feito um xixizinho no quintal!
      Elas estavam a ser pagas para limpar e arrumar!
      O que as pessoas não fazem por dinheiro...

      Eliminar
  3. Triste ler isso...
    Michael parecia 'fugir' de seu pai, justamente por temer enfrentá-lo, tenho comigo que Joe Jackson teria mais condições de salvar Michael desses sanguessugas.
    Se tivessem permitido sua entrada, quem sabe ainda existisse uma luz no fim do túnel, mas... ordens são ordens. :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por um lado Michael afastava o pai, por outro sentia falta dele...
      Li que Michael disse: "Se o meu pai estivesse aqui eles não faziam isto comigo" e "Eles são todos demónios. Eu deveria ter o meu pai aqui para acabar com eles” :(

      Eliminar
  4. o mais engraçado é que depois que ele desapareceu o Michael , os empregados passou a falar mal dele. Isso é muito triste mas é importante frizzar a parte que Joe Jackson disse ao segurança que ele era um daquele que enfia agulhas no braço. Um sr.como ele não falaria besteira. E a mídia crucificou muito o Joe Jackson.

    ResponderEliminar
  5. Oii você poderia postar esse livro no watpad

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que sei, o wattpad é uma aplicação para autores publicarem os seus livros/histórias, o que não é o meu caso, o livro não foi escrito por mim.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...